Jogadores do Boca agrediram policiais e membros da arbitragem, diz porta-voz da PM

Oito integrantes da delegação do Boca Juniors, incluindo cinco jogadores, foram identificados pela Polícia Militar de Minas Gerais como autores da quebradeira e de agressões no Mineirão, após a eliminação na Copa Liberadores para o Atlético, na noite dessa terça-feira (20). O tenente-coronel Flávio Santiago, porta-voz da PM, confirma que policiais e membros da comissão de arbitragem foram agredidos. Por causa da confusão, a delegação foi parar na delegacia e os oito envolvidos foram enquadrados nos crimes de agressão e dano ao patrimônio público.

“Temos alguns policiais que foram lesionados também e desacatados. Equipe de arbitragem da Conmebol toda figurada como vítima. Inclusive o delegado da partida, o árbitro de Santa Catarina que também foi agredido. No total são oito (conduzidos), entre comissão técnica e jogadores do Boca Juniors, e onze vítimas, entre policiais, comissão técnica e arbitragem”, disse Flávio Santiago.

O porta-voz da PM explica que houve a necessidade do uso de gás lacrimogênio para controlar a situação. “Vocês perceberam nas imagens alguns atos de depredação, de confronto e de tentativa de invasão do vestiário do Clube Atlético Mineiro. Houve uma intervenção pontual. Militares do comando de policiamento especializado, tanto do batalhão de Choque quanto do batalhão Rotam, conseguiram evitar o confronto. Depois (fizemos) a ação pontual de identificação da autoria”, explicou o Santiago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: