Após longa conversa pós-jogo, Mano entrega cargo, mas diretoria não aceita7

A longa demora para aparecer onde concederia entrevista coletiva após a derrota para o Atlético por 2 a 0 era o prenúncio de que algo anormal ocorria nos vestiários do Cruzeiro. Mas o mistério foi desfeito pelo principal envolvido na situação, o próprio técnico Mano Menezes. Com o revés e a sequência ruim de resultados, ele se reuniu com membros da diretoria do clube ainda no vestiário, colocou o cargo à disposição, mas ganhou aval para seguir como treinador do clube.

“Pois é. Eu sempre trabalho com transparência. Antes de vir aqui, fiz uma reunião no vestiário e deixei as pessoas da direção à vontade se quisessem tomar uma atitude que não seja dar continuidade ao trabalho. Não quero ser eu o empecilho para a recuperação do Cruzeiro. Deixei bem claro antes de vir aqui. A direção colocou confiança no trabalho do treinador. Tenho confiança que posso fazer a recuperação”, afirmou.

Em seguida, Mano lembrou de outras dificuldades vividas pelo Cruzeiro, essas extracampo, e que podem influenciar no trabalho dentro do gramado.

“Quando começamos a temporada, o senhor me fez a seguinte pergunta: ‘Vai jogar para ganhar tudo?’. Esse era o Cruzeiro para o ano. Era a perspectiva que se tinha pela frente. O Cruzeiro passou por dificuldades como clube, nós passamos por dificuldade como time. A reunião disso tudo acarretou no que estamos atravessando hoje. Temos muitas coisas para resolver”, completou.

Se vai dormir como técnico do clube, a realidade pode mudar na próxima quarta-feira (7), quando a equipe recebe o Internacional pelo jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil. Eliminado da Libertadores, na zona de rebaixamento do Brasileirão, o que pode salvar o ano celeste é justamente a competição nacional que a equipe defende o bicampeonato. A partida será às 21h30, no Mineirão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: