Números do jogo comprovam postura defensiva do Cruzeiro no Mineirão

Cada lance do confronto decisivo de ontem, no Mineirão, que terminou com a eliminação do Cruzeiro pelo River Plate nas oitavas de final da Copa Libertadores, foi acompanhado pela equipe de comentaristas do Debate Esportivo. E as análises do empate sem gols tiveram um ponto em comum: o time do técnico Mano Menezes pagou caro pelo posicionamento defensivo, apesar de uma melhora no segundo tempo.

As avaliações dos analistas sobre o duelo com os argentinos coincidem também com os números da partida, segundo o site Footstats. Jogando fechado, o Cruzeiro cedeu a posse de bola para o adversário, que terminou o jogo com 57,6% de domínio contra 42,4% da equipe celeste.

A postura do Cruzeiro em campo, sem se arriscar tanto no ataque, permitiu maior eficiência nos passes. O time trocou 335 passes durante a partida e acertou 306, um aproveitamento de 91,3%. Só que os hermanos também mostraram boa eficiência nesse quesito, com 88,4% de aproveitamento, sendo 398 passes certos e 52 errados.

O maior número de finalizações ao gol em todo o jogo foi dos argentinos, com 13 no total contra nove da Raposa. Em assistências, a equipe cruzeirense também ficou atrás: teve oito contra dez dos hermanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: