Maracanã registra maior público da Copa América, e uruguaios calam invasão chilena com Cavani

O maior público desta Copa América foi registrado na partida entre Uruguai e Chile, no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela última rodada do Grupo C, que decidiu a liderança. Foram 57.442 presentes, dos quais 49.275 pagantes e 8.167 não pagantes, na noite desta segunda-feira.

Antes, o maior público tinha sido registrado na abertura, no Morumbi, em São Paulo, onde se enfrentaram Brasil e Bolívia, em 14 de junho. Foram 47.260 presentes, dos quais 46.342 pagantes.

Na partida de maior público no torneio, os uruguaios conseguiram um feito. Calaram um estádio que estava tingido de vermelho, cor predominante no uniforme chileno.

A tonalidade dominou quase por completo o Maracanã. A exceção foi a arquibancada norte inferior, que teve muitos assentos vazios. Os uruguaios estavam presentes em bom número, mas menos concentrados do que os rivais e, claro, em menor quantidade do que eles também.

Até sair o gol nem mesmo a escalação de Arrascaeta como titular na seleção do Uruguai conseguiu fazer os uruguaios serem ouvidos. Eles até tiveram o apoio de flamenguistas (havia um grupo com a camisa do clube rubro-negro). Não adiantou.

Vale lembrar que o jogador custou 13 milhões de euros (cerca de R$ 55,5 milhões na época), sendo o reforço mais caro da história da equipe da Gávea.

O momento de maior emoção foi quando o hino do Chile foi entoado. Os chilenos cantaram à capela, inclusive a parte final, quando não houve acompanhamento acústico. Os uruguaios também entoaram o hino do país em alto som, mas foram vaiados pelos rivais.

A presença de duas torcidas no estádio provocou um aumento no efetivo da segurança. Fora e dentro do Maracanã.

Os jogos anteriores (Catar x Paraguai e Bolívia x Peru) não exigiram grandes esforços. Juntos, deram 36.712 pagantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: