Copa América: Uruguai toma gol pela 1ª vez no ano e só empata com o Japão

Depois de empolgar em sua estreia com um triunfo por 4 a 0, o Uruguai viveu uma realidade totalmente distinta nesta quinta-feira. A seleção ficou duas vezes atrás no placar e só empatou com o Japãopor 2 a 2 na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pela segunda rodada do grupo C da Copa América.

Koji Miyoshi fez os gols dos nipônicos. Luis Suárez, com um pênalti polêmico, e José María Giménez marcaram para os bicampeões mundiais. No começo do segundo tempo, ainda houve um possível pênalti não marcado a favor dos asiáticos.

Os sul-americanos foram dominantes no segundo tempo, depois de uma etapa inicial equilibrada, em que os japoneses mostraram muita velocidade e qualidade. Quem ficou satisfeito foi quem não estava na torcida por nenhum time e apenas pôde desfrutar de um belo jogo de futebol.

Com o resultado, os uruguaios ficam na liderança da chave com quatro pontos e perto da classificação, enquanto que os japoneses somam seu primeiro ponto. Chile, com três, e Equador, zerado, enfrentam-se nesta sexta.

A partida ainda marcou os primeiros gols sofridos pelo time de Óscar Tabárez neste ano. Até o duelo desta quinta, a Celeste Olímpica vinha de quatro jogos sem ser vazada, sendo triunfos diante de Uzbequistão (3 a 0), Tailândia (4 a 0), Panamá (3 a 0) e Equador (4 a 0). O último gol sofrido tinha sido o da derrota no amistoso contra a França por 1 a 0, em 20 de novembro de 2018.

Além do tropeço, a Celeste Olímpica teve outro motivo para lamentar. Aos 27 minutos do primeiro tempo, o lateral esquerdo Diego Laxalt precisou ser substituído após sentir um problema muscular, dando lugar ao lateral direito Giovanni González – Martín Cáceres, com isso, inverteu de lado.

Pela próxima e última rodada do grupo C, o Uruguai enfrentará o Chile no Maracanã, às 20h (de Brasília) de segunda-feira. No mesmo dia e horário, o Japão duelará com o Equador, no Mineirão.

Mudanças

Óscar Tabárez fez apenas uma alteração na equipe que bateu o Equador. O lesionado Matías Vecino, que está fora do torneio, foi substituído por Lucas Torreira.

Para a partida, o técnico Hajime Moriyasu fez seis mudanças em relação ao time que perdeu para o Chile, com destaque para a saída de Takefusa Kubo, do Real Madrid. O goleiro Eiji Kawashima e o atacante Shinji Okazaki, os mais velhos do elenco, desta vez estiveram entre os 11 iniciais.

Uruguai leva susto e empata com pênalti polêmico

Suárez quase surpreendeu o goleiro Kawashima com um chute do meio de campo com um minuto, mandando a bola sobre o gol. O lance, porém, não seria um presságio de um domínio uruguaio nos primeiros minutos.

Afinal, o que se viu foi um duelo equilibrado, com os japoneses levando perigo em trocas de passes rápidas. Os uruguaios mostravam sua capacidade de serem verticais e perigosos com seu forte ataque.

O jogo era equilibrado e teve o placar movimentado aos 24 minutos, quando Koji Miyoshi recebeu na direita, entrou na área e soltou a pancada para abrir o placar. O empate, porém, viria sete minutos depois.

Cavani chutou o pé de Ueda, que colocou a sola do pé, e o árbitro Andrés Rojas nada marcou. No entanto, após intervenção do VAR, o colombiano assinalou a penalidade, que foi convertida por Luis Suárez.

A virada quase saiu aos 35 minutos, quando Cavani arriscou de fora da área e acertou o travessão. O atacante ainda assustou com um chute desviado, após deixar dois marcadores na saudade.

Uruguai pressiona, mas tropeça

Na volta do intervalo, os comandados de Óscar Tabárez foram para cima. Com menos de cinco minutos, Cavani e Suárez já tinham finalizado com muito perigo. Antes disso, Nakajima tinha pedido pênalti em disputa na área. O árbitro não marcou nada, e o VAR resolveu não intervir.

“O atacante japonês entra na área, adianta a bola e a sua corrida é interrompida por pontapé imprudente do defensor que em nenhum momento visa a bola, mas somente o corpo do atacante parando o japonês com falta. Penalidade não marcada a favor do Japão”.

Aos 9min, Suárez fez boa proteção para escapar do marcador e deixou Cavani na cara do gol, mas o atacante chutou em cima do goleiro, desperdiçando grande oportunidade.

O Japão também incomodava o adversário, que cometeu muitos erros ao longo da partida, mas não assustava como na primeira etapa. Ainda assim, marcaria aos 13 minutos. Muslera rebateu um cruzamento da esquerda, Miyoshi ficou com a sobra e só teve o trabalho de completar para a rede.

Logo após o gol ,Arrascaeta foi a campo na vaga de Nandez, e os uruguaios seguiam no ataque. Suárez arriscou da entrada da área aos 16 minutos, e Kawashima mandou para escanteio.

Quatro minutos depois, saiu o empate. Lodeiro cobrou escanteio da esquerda, Giménez apareceu no primeiro pau e cabeceou no canto, sem chances para o goleiro.

Aos 23 minutos, após perigo na área, Cáceres ficou com a sobra e mandou para fora, quase virando o placar. Aos 34 minutos, Suárez aproveitou levantamento de Cáceres e cabeceou no travessão.

O Uruguai seguiu em cima até o apito final, mas não conseguiu a virada.

Ficha Técnica:
Uruguai 2 x 2 Japão

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Data: 20 de junho (quinta-feira)
Horário: 20h(de Brasília)
Árbitro: Andres Rojas (COL)
Assistentes: Alexander Guzman e Wilmar Navarro (COL)
VAR: Diego Haro (PER)
Renda: R$ 6.613.630,00
Público Total: 39.733
Cartão amarelo: Ueda, Nakajima (Japão)
Gols: Miyoshi (Japão), aos 24 minutos, Suárez (Uruguai), aos 31 minutos do primeiro tempo, Miyoshi (Japão), aos 13 minutos, Giménez (Uruguai), aos 20 minutos, Giménez (Uruguai), aos 20 minutos do segundo tempo.

Uruguai: Muslera; Cáceres, Giménez, Godín e Laxalt (Giovanni González); Bentancur, Torreira, Nández (Arrascaeta) e Lodeiro (Valverde); Suárez e Cavani. Técnico: Óscar Tabarez

Japão: Kawashima; Sugioka, Itakura, Ueda e Tomiyasu, Shibasaki, Nakajima, Miyoshi (Kubo) e Okazaki, Iwata (Tatsuta) e Abe (A.Ueda). Técnico: Hajime Moriyasu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: