Veja as notas da Seleção Brasileira no empate com a Venezuela

O empate em 0 x 0 com a Venezuela frustrou os torcedores presentes na Arena Fonte Nova e quem ficou acordado até tarde em casa.

Confira as notas do Brasil:

Alisson: nota 6 – mero espectador, mais uma vez. Nas poucas vezes que trabalhou, mostrou firmeza na saída do gol;

Daniel Alves e Filipe Luís: nota 6 – ficaram na média porque não comprometeram na defesa e tão pouco se mostraram como armas efetivas no ataque;

Marquinhos e Thiago Silva: nota 6 – Assim como os laterais, não foram exigidos ao seu máximo. Em nenhum momento, a dupla de zagueiros precisou mostrar alguma superação para serem julgados;

Casemiro: nota 5 –  se não comprometeu, até porque não tinha nenhuma função defensiva muito exigida, também esteve ausente de qualquer aproximação à linha ofensiva;

Fernandinho: nota 5 – Sua entrada no lugar de Casemiro não tem qualquer explicação (a não ser médica), pois o adversário não representou, em nenhum momento, qualquer perigo;

Arthur: nota 6 – levando-se em consideração sua juventude, além de estar retornando de lesão, foi uma partida boa do meia. No entanto, conhecendo o seu potencial, ficou a sensação de fazer apenas um jogo regular;

Coutinho: nota 5 – ao contrário da partida de estreia, quando chamou o jogo para si e marcou dois gols, Coutinho ficou preso na marcação venezuelana. Mostrou uma apatia típica da temporada ruim que fez pelo Barcelona;

Richarlison: nota 7 – uma das principais opções do Brasil na etapa inicial. Não esteve em uma noite feliz, assim como todo o time, porém, não merecia ser substituído;

Gabriel Jesus: nota 6 – ficou batendo cabeça com Firmino e não conseguiu ser uma ameaça real. Se o VAR não tivesse visto impedimento no lance em que chegou a balançar a rede, talvez sua nota pudesse ser melhor;

Firmino: nota 6 – ficou batendo cabeça com Gabriel Jesus. O centroavante do Liverpool pareceu bem perdido em campo;

David Neres: nota 7 – assim como Richarlison, foi uma das principais armas da Seleção na etapa inicial;

Everton: nota 5 – a entrada do Cebolinha era um dos pedidos dos torcedores na internet, mas o atacante sucumbiu à bagunça e falta de “fome” da Seleção;

Tite: nota 2 – o treinador simplesmente não consegue dar um padrão tático à Seleção Brasileira. E pior: as substituições foram o famoso seis por meia dúzia e não contribuíram em nada para uma possível melhora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: