Botafogo quer anular jogo com Palmeiras, mas regra do VAR permite isso?

O Botafogo disse nesta segunda-feira que irá pedir a anulação do jogo contra o Palmeiras pela sexta rodada do Brasileirão.

Jogando em Brasília, o time carioca perdeu por 1 a 0 em gol de pênalti de Gustavo Gómez. A infração foi marcada com o auxílio do VAR.

Em um tuíte publicado pela conta oficial do clube, o Botafogo diz que “o VAR foi usado indevidamente, pois a partida havia sido reiniciada”.

O clube diz que ao revisar um lance após o jogo ter recomeçado, o árbitro violou a regra 5 e o protocolo 8.12 da regra do VAR.

Analisando a regra do VAR é possível perceber que a reclamação do Botafogo é válida. O texto diz o seguinte:

Revisões após reinício da partida – Se o jogo parou e depois recomeçou, o árbitro só pode revisar e tomar medidas disciplinares em caso de identificação errada de cartão e potencial expulsão por ofensa relacionada a conduta violenta, cuspe, mordida ou gesto extremamente ofensivo”.

Mas embora o juiz não pudesse ter revisto o pênalti, a regra não diz que isso é o bastante para invalidar uma partida.

Segundo a FIFA, uma partida NÃO pode ser invalidada por:

O caso do jogo Botafogo e Palmeiras entraria no último artigo.

O árbitro errou ao revisar um lance que não era mais passível de revisão, mas isso não se configura em algo que possa fazer um jogo ser anulado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: