Após um 3 a 0 é raro, mas Brasileiro tem história recheada de viradas; confira uma lista com as principais

A terceira rodada do Campeonato Brasileiro ficou marcada pela incrível partida entre Grêmio e Fluminense, neste domingo. Depois de abrir uma vantagem de 3 a 0, o time gaúcho permitiu a reação e acabou sendo derrotado por 5 a 4, mesmo jogando em Porto Alegre.

Além de ter sido um jogo de nove gols, a partida ficará marcada por ser uma das raras situações em que uma equipe abriu uma vantagem de 3 a 0 e acabou sendo derrotada na história do Brasileirão. Sendo assim, resolvemos lembrar outras viradas incríveis da competição.

Nosso critério foi procurar situações em que um time saiu na frente por pelo menos 2 a 0 e deixou o campo derrotada. Como foram muitas as viradas em cenários de desvantagem de dois gols, selecionamos alguns dos mais marcantes, seja pelos personagens envolvidos, fator de dificuldade ou importância.

O critério acaba deixando de fora outro eletrizante duelo de 5 a 4 entre Fluminense e Grêmio, em 2011, mas pode ser relembrando no vídeo acima.

Confira (em ordem cronológica):

São Paulo 3×2 Botafogo – Brasileiro de 1981

Aqui o 3 a 0 era no agregado, já que o Botafogo havia vencido a primeira semifinal por 1 a 0, no Maracanã, e começou o jogo no Morumbi vencendo por 2 a 0. O São Paulo virou para 3 a 2 e ficou com a vaga mesmo com o empate no agregado, já que tinha melhor campanha.

Santos 3×5 Vasco – Brasileiro de 1995

Pelo grupo B da primeira fase do Brasileiro que o Santos conquistaria, o confronto na Vila Belmiro começou com 2 a 0 para o Santos, com gols de Pintado e Macedo. Leonardo diminuiu ainda no primeiro tempo e empatou no começo do segundo. A virada veio com Valdir, e Juninho Pernambucano bateu com categoria para colocar um 4 a 2 no placar. Jamelli ainda tentou recolocar o Santos na partida, mas Valdir fez um golaço para fechar a vitória.


Gama 2×4 Corinthians – Brasileiro de 1999

O Corinthians era o atual campeão brasileiro e estreava na busca pelo bi jogando no Mané Garrincha com mais de 30 mil torcedores. O Gama saiu na frente com Alexandre Gaúcho e Romualdo, surpreendendo o milionário Corinthians da Hicks Muse. Luizão, recém-contratado, foi o nome da reação, anotando quatro gols


Ponte Preta 4 x 3 Atlético Mineiro – Brasileiro de 2001

No Moisés Lucarelli, Alexandre abriu o placar e um gol contra de Mineiro deixou o Galo em vantagem de 2 a 0. Piá, em pênalti cavado por Mineiro, diminuiu. Velloso foi expulso na volta para o segundo tempo, mas o Atlético ainda fez o 3 a 1 com Álvaro aproveitando o cruzamento de Gilberto Silva. Humberto fez um belo gol para diminuir e Washington empatou. Para completar, Marco Aurélio virou o jogo.


Vitória 3×4 Goiás – Brasileiro de 2003

Vitória fez 3 a 0 com Zé Roberto, Dudu Cearense e Alecsandro. Goiás – vinha de quatro vitórias seguidas naquela grande arrancada com o Cuca, tirando o time do rebaixamento – virou com dois de Grafite e dois de Dimba.


Santos 4×5 Flamengo – Brasileiro de 2011

Na memória de todos. Em plena Vila Belmiro o Flamengo perdia por 3 a 0, com dois gols de Borges e um de Neymar, que seria escolhido o gol mais bonito do ano. O empate veio ainda no primeiro tempo, com Ronaldinho Gaúcho, Thiago Neves e Deivid. No segundo, Neymar fez mais um para recolocar o Santos na frente, mas Ronaldinho marcaria outros dois para decretar a virada.


Atlético-MG 2×3 Corinthians – Brasileirão de 2011

Jogando em Ipatinga o Atlético-MG de Cuca abriu 2 a 0 em 25 minutos, com gols de Dudu Cearense e Guilherme, em cobrança de pênalti. No segundo tempo o Corinthians precisou de apenas oito minutos para empatar, com um gol de Emerson Sheik e outro e Alex, cobrando pênalti que mandou Réver para o chuveiro mais cedo. Liedson fez o gol da virada e Alex ainda perdeu uma penalidade nos instantes finais do jogo.


Grêmio 2×3 Chapecoense – Brasileiro de 2015

Mais uma vez a Arena do Grêmio viu uma virada que frustrou a torcida. O time gaúcho abriu o placar com quatro minutos, com Douglas, e Bobô fez 2 a 0 aos 33. Na segunda etapa, contudo, Túlio de Melo descontou em cobrança de pênalti, aos 11, e empatou aos 32. Quando o jogo já parecia definido, aos 50 minutos da segunda etapa, Apodi arrancou em velocidade e fez o gol da virada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: