Sada Cruzeiro cai para Taubaté e vê paulistas abrirem 2 a 0 nas semifinais

Um desafio ainda maior do que o do primeiro jogo da semifinal da Superliga masculina apareceu para o Sada Cruzeiro nesta terça-feira. Após revés dentro de casa, no sábado, para o EMS Taubaté Funvic-SP, o time do técnico Marcelo Mendez encarou o adversário fora de casa com a necessidade de vencer para empatar a série melhor de cinco.

A pressão da torcida do interior paulista, que lotou o ginásio do Abaeté, foi um adversário a mais na derrota por 3 a 2 (25/15, 19/25, 16/25, 27/25 e 15/12). O clima de decisão ficou notório com ânimos exaltados em alguns momentos, com a arbitragem e até a segurança do ginásio precisando entrar em ação.

O resultado faz o filme da temporada passada se repetir, quando os mineiros viram o mesmo Taubaté abrir 2 a 0 na semifinal. O próximo jogo entre os dois times acontece no sábado às 21h30, no ginásio do Riacho, em Contagem. Se perder, o Cruzeiro fica fora da decisão após oito temporadas seguidas. Na outra semifinal, o Sesi-SP saiu na frente do Sesc-RJ. O segundo jogo, que aconteceria nesta terça-feira, foi alterado para o dia seguinte, às 16h30, no mesmo local (ginásio do Tijuca Tênis Clube), em virtude das fortes chuvas no Rio de Janeiro.

Saque e bloqueio funcionaram bem, mas foram insuficientes

Foi deixando para trás os erros de saque e recepção e a dificuldade na virada de bola, na parcial de abertura, que o time visitante entrou no jogo. A entrada do ponta e capitão Filipe, ainda no primeiro set, no lugar de Rodriguinho estabilizou a recepção cruzeirense para dar mais tranquilidade para o levantador Cachopa distribuir o jogo.

O saque celeste entrou bem em boa parte do jogo, quebrando o passe adversário e ajudando o bloqueio, que se transformou em paredões para cima do poderio ofensivo do Taubaté. O ponta Lucarelli, do time da casa, voltou a dar trabalho e saiu de quadra com o troféu Viva Vôlei.

O segundo e terceiro sets tiveram domínio mineiro, com boas vantagens sendo abertas. Foi somente no quarto set que o duelo mostrou maior equilíbrio. Sofrendo com o saque celeste, o Taubaté buscou uma alternativa diferente. O ponta Conte virou oposto e foi uma opção a mais afim de melhorar a recepção. A melhora do time da casa foi nítida com a parcial sendo equilibrada do começo ao fim, algo que não ainda não tinha acontecido.

No quinto set, o Cruzeiro começou bem, abriu um 6 a 4, mas deixou o ritmo cair. Com boa presença do saque e do ataque, o Taubaté aproveitou as chances para virar a parcial e abrir vantagem na reta final antes de fechar o jogo e abrir 2 a 0 na série.

Escalações:

Taubaté: Rapha, Vissotto, Otávio, Lucão, Lucarelli, Conte e Thales. Entraram: Abouba, Douglas Souza, Otaviano, Uriarte . Técnico: Renan dal Zotto

Sada Cruzeiro: Cachopa, Evandro, Le Roux, Isac, Sander, Rodriguinho e Serginho. Entraram: Filipe, Luan, Sandro, Léo . Técnico: Marcelo Mendez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: