Juiz autoriza ex-presidente da Conmebol a ser extraditado aos EUA

O juiz Humberto Otazu, do Paraguai, aprovou a extradição de Nicolás Leoz, ex-presidente da Conmebol, para os Estados Unidos. O dirigente é acusado de participar de um esquema de corrupção milionário na Fifa, incluindo lavagem de dinheiro e suborno.

Cumprindo prisão domiciliar desde que foi detido em maio de 2015 em um hotel em Zurique, na Suíça, pouco antes de um congresso da Fifa, Nicolás Leoz é apontado como um dos cabeças do esquema entre dirigentes de diversas federações de futebol do planeta.

Mesmo com a decisão da Justiça paraguaia, Nicolás Leoz poderá recorrer. A defesa do dirigente se baseia no fato de que no Paraguai o suborno privado não está enquadrado como crime no Código Penal.

Nicolás Leoz presidiu a Conmebol, entidade que regula o futebol sul-americano, entre 1986 e 2013. Seus sucessores, Eugenio Figueiredo e Juan Ángel Napout, também estão detidos, o primeiro no Uruguai e o segundo em Nova York.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: