Após acusar Nadal de doping, ex-Ministra é condenada por difamação

Nesta quinta-feira, a justiça francesa condenou por difamação a ex-ministra de esportes do país, Roselyne Bachelot, que acusou o tenista número um do mundo Rafael Nadal de se dopar em 2016. Assim, Bachelot terá de indenizar o espanhol em 10 mil euros (cerca de 38 mil reais).

Inicialmente, a defesa de Nadal pedia 100 mil euros (cerca de 400 mil reais), porém o valor estabelecido pelo Tribunal de Paris ficou abaixo do pedido. O valor de 38 mil reais corresponde à condenação por danos morais e difamação além dos custos totais do processo. Além disso, ela foi multada em mais 500 euros (aproximadamente 2 mil reais).

O caso ocorreu em março do ano passado, durante uma participação da ministra, que na época já havia deixado o cargo, em um programa de televisão francês. Bachelot acusou o espanhol de ter se dopado durante parte da carreira: “É sabido que a famosa lesão de Nadal, quando ficou parado sete meses (em 2012), foi na verdade porque ele testou positivo em um exame de doping”, disse à emissora D8. As afirmações foram imediatamente desmentidas pelo Toro Miúra, que acionou a justiça.

A temporada de 2017 foi inesquecível para Nadal. Retornou ao circuito da ATP após período afastado por lesão no joelho, o espanhol conquistou seis títulos, entre eles dois Grand Slams – Roland Garros e Aberto dos Estados Unidos – e garantiu seu posto de número um do ranking mundial até o final do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: