Agente de Egídio diz que transferência para o Cruzeiro interessa; Palmeiras adota cautela

Se depender da vontade de Egídio, jogar pelo Cruzeiro em 2018 é uma situação interessante. Segundo o empresário Eduardo Uram, o atleta vê com bons olhos um possível retorno a Belo Horizonte, onde defendeu o clube celeste de 2013 a 2014 e conquistou três títulos: dois Campeonatos Brasileiros e um Campeonato Mineiro. O agente, que está no exterior resolvendo compromissos profissionais, intensificará as conversas com a diretoria mineira quando retornar ao Brasil.

O interesse do Cruzeiro por Egídio foi oficializado pelo presidente Gilvan de Pinho Tavares durante pronunciamento à imprensa nessa quarta-feira, momentos antes da partida contra o Avaí, que terminou empatada por 2 a 2, no Mineirão. O mandatário afirmou que manteve contato tanto com Eduardo Uram quanto com Alexandre Mattos, diretor de futebol do Palmeiras. O técnico Mano Menezes, inclusive, teria se mostrado favorável à investida pelo lateral-esquerdo como substituto de Diogo Barbosa, a caminho justamente do alviverde em 2018.
Procurado pela reportagem para comentar as declarações de Gilvan, Mattos desconversou sobre a situação envolvendo Egídio e garantiu que não há nada assinado entre Palmeiras e Diogo Barbosa.
Mano Menezes também não se aprofundou ao ser perguntado sobre as palavras do presidente em exercício do Cruzeiro. Ele apenas adiantou que Bryan jogará as três últimas partidas do time no Brasileiro e reforçou a necessidade de trazer um jogador de bom nível para suprir em 2018 a lacuna deixada por Diogo.
“Não gosto de falar de atletas que não estão no grupo da gente. Não acho correto envolver os nomes de outros profissionais, talvez Egídio não pense como o Cruzeiro pensa, e ele está no Palmeiras. Se eu adiantar os assuntos, vou abrir uma linha muito perigosa. Todos sabem quem são os bons laterais do país e aqueles que têm experiência de jogar as competições do ano que vem. Temos Bryan que vai jogar alguns jogos agora. Entrou hoje com dificuldades, sem ritmo, errou bastante, mas é um jogador que vem treinando com ritmo bom. Mas é claro que vamos ter que acrescentar ao elenco um jogador da posição de nível muito próximo de Diogo Barbosa, que está saindo”.
Egídio tem contrato com o Palmeiras até 31 de dezembro. O vínculo não será renovado, já que o clube paulista, além do acerto com Diogo Barbosa, tem o retorno de Victor Luís, emprestado por dois anos ao Botafogo. Em 101 jogos pelo Verdão, o lateral marcou três gols e deu 12 assistências, sagrando-se campeão da Copa do Brasil de 2015 e do Campeonato Brasileiro de 2016.
Já com a camisa do Cruzeiro, entre 2013 e 2014, Egídio fez 106 jogos, marcou quatro gols (dois em cobranças de falta) e contribuiu com 17 assistências. Na primeira temporada, teve Everton como “sombra” na posição. No segundo ano, o paraguaio Miguel Samudio foi seu reserva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: