Tite indica que deve testar Seleção Brasileira com Casemiro e Fernandinho juntos no meio

Com a seleção brasileira garantida na Copa do Mundo, os quatro amistosos preparatórios para o torneio deverão servir para o técnico Tite consolidar a equipe e realizar observações visando a disputa do torneio em 2018, na Rússia. Nesta segunda-feira, na véspera do duelo contra o Chile pela rodada final das Eliminatórias Sul-Americanas, ele revelou que o próximo teste que deve realizar à frente do Brasil é a entrada de Fernandinho ao lado de Casemiro no meio de campo, com a saída de Paulinho ou Renato Augusto.

“O próximo passo pode ser a utilização de Fernandinho e Casemiro juntos. (Philippe) Coutinho por dentro nós já temos, Willian por fora já temos, uma retomada. O jogo vai falar. Eu sei que Coutinho por dentro produz muito, sei que Fernandinho de primeiro volante é normal, sei que o Thiago Silva vai responder do lado de qualquer dos outros. Deixo uma estrutura e vou mexendo”, disse, indicando a possibilidade de Fernandinho enfrentar Inglaterra ou Japão nos amistosos agendados para novembro.

O duelo contra os chilenos será apenas o 14.º jogo de Tite à frente da seleção. Ele usou isso para justificar que alguns reservas do setor ofensivo não tenham brilhado quando receberam uma chance. Mas destacou que a escalação titular ainda está aberta para a disputa da Copa na Rússia.

“Às vezes sou repetitivo, mas tenho 13 jogos dirigindo a seleção. Falam em um ano, mas são 13 jogos, 15, sei lá, é muito pouco tempo de trabalho. As opções defensivas talvez tenham se mostrado em algum momento mais consistentes, mas fica aqui a deixa: ‘Joguem em termos criativos e ofensivos que vai ter lugar também'”, afirmou.

No duelo desta terça-feira contra o Chile, as novidades em relação ao time-base do Brasil serão as entradas do goleiro Ederson, que vai ocupar a vaga de Alisson, e manutenção do lateral-esquerdo Alex Sandro, pois Marcelo e Filipe Luís foram cortados da lista de convocados por estarem lesionados. Mas Tite destaca que qualquer jogador estará pronto em alto nível se for acionado.

“Eu faço a preparação de todos, independentemente de quem comece ou não. Com cinco minutos, se der um problema, quem entrar já está preparando. Foi assim com o Thiago (Silva, se machucou no primeiro tempo contra a Bolívia). O jogador aprende falando, no campo visual e dentro do campo fazendo. Eu tento potencializar o tempo”, comentou.

Além disso, o treinador destacou que vem trabalhando o espírito de equipe entre os jogadores, sem deixar de lado as características de cada um. “Em termos anímicos, procuro cada vez mais fomentar o senso de equipe”, afirmou. “Cada um tem valências importantes, mas vamos dividir o pão, trabalhar com senso de equipe. Eles estão compreendendo isso. A capitania do Neymar mostrou isso, ele não queria no início, consegui convencê-lo de que era importante ter liderança. Temos que fomentar isso a cada momento”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: