Levantadora do Brasil analisa confronto da Supercopa

O Sesc Rio de Janeiro volta às quadras no dia 13 de outubro para enfrentar a equipe do Camponesa Minas, na disputa da Supercopa feminina de vôlei. A edição deste ano da competição será realizada em Fortaleza, diferentemente dos anos anteriores, quando ocorreu em Itapetininga e Uberlândia.

O Rio de Janeiro é o único vencedor da história do torneio, que conta com duas edições até então. Em 2015, o Pinheiros foi derrotado por 3 sets a 0, enquanto que, em 2016, foi a vez do Praia Clube perder, por 3 sets a 1.

As cariocas chegam embaladas para o confronto, que abre a temporada brasileira depois dos campeonatos estaduais e é conhecido por colocar a campeã da Superliga contra as vencedoras da Copa Brasil, já que conquistaram ambas as competições. Por conta disso, a segunda colocada da Copa Brasil foi escalada para o duelo, no caso, a equipe mineira.

Dirigido por Bernardinho, o Rio de Janeiro conta com um elenco de peso para conquistar a competição nacional. Fabi, bicampeã olímpica, Roberta, levantadora do Brasil e Monique, oposto da Seleção, são as principais destaques das cariocas.

“Expectativa está grande, pois estamos treinando há pouco tempo com o time todo. Nós sabemos que ainda buscamos o ritmo ideal. Será um ótimo jogo, contra um grande time, algumas caras novas, mas a base de sempre”, disse Roberta.

“Vamos em busca de mais um título. A temporada está começando e teremos grandes desafios, um ano muito disputado e os times cada vez mais fortes. Precisamos estar 100% e buscando cada vez mais sermos um time regular e de muito volume”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: