Cruzeiro bate o Flamengo nos pênaltis e é campeão da Copa do Brasil

 

 

 

Do jeito que os dois times se comportaram no primeiro tempo, a final da Copa do Brasil poderia rolar durante séculos sem que houvesse um vencedor, a menos que o caneco viesse a ser disputado nos pênaltis.

O Flamengo foi um pouquinho, muito pouquinho melhor, mas teve uma única chance de gol: um chute de Guerrero no travessão de Fábio em cobrança de falta aos seis minutos.

O Cruzeiro, nada, para tranquilidade de Alex Muralha.

Faltou sorte ao anfitirão, que perdeu o garoto Raniel logo aos cinco minutos com um estiramento na coxa e voltou para o segundo tempo sem Robinho, que anda às voltas com sucessivas lesões nos últimos tempos.

Mesmo assim, o Cruzeiro voltou um pouquinho mais animado.

A animação durou pouco. O joguinho sofrível voltou a ficar equilibrado, animado apenas pelas torcidas, com os times gastando em campo mais energia para reclamar da arbitragem, quase sempre sem razão, do que para dar tratos à bola.

Se não fosse para os pênaltis, a finalíssima se arrastaria até o fim dos tempos.

Não se viu nem o rubro-negro Diego nem o cruzeirense Thiago Neves no Mineirão.

Na metade do segundo tempo, boa parte das duas torcidas já tinha trocado a animação pelas orações.

Em vão. As divindades têm outras preocupações.

Aos 30 minutos, mais uma baixa no Cruzeiro por problemas físicos: com câimbras, saiu Alisson, entrou Élber.

A torcida cruzeirense resolveu se divertir, provocando o goleiro do Flamengo:

– Muralha, frangueiro! Muralha, frangueiro!

Quase deu certo a provocação. Aos 32, tentando cortar um cruzamento de Diogo Barbosa, Muralha deu um tapinha na bola, que ficou à disposição de Arrascaeta, incapaz, porém, de tocá-la para o gol vazio.

Aos 42, depois de receber um lançamento longo de Diego, Guerrero disparou uma bomba de canhota para uma grande defesa de Fábio.

A decisão iria par os pênaltis.

E foi: 5  a 3 para o Cruzeiro, pentacampeão da Copa do Brasil. Fábio defendeu a cobrança de Diego e é o grande herói da conquista cruzeirense.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 (5) X (3) 0 FLAMENGO

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de setembro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Cartões amarelos: Ezequiel, Hudson (Cruzeiro); Pará, Guerrero (Flamengo)
Público: 61.017 torecedores
Renda: R$ 7.897.000,00

Penalidades: CRUZEIRO: Henrique – Gol. Léo – Gol. Hudson – Gol. Diogo Barbosa – Gol. Thiago Neves – Gol; FLAMENGO: Guerrero – gol. Juan – gol. Diego – Perdeu. Trauco – Gol

CRUZEIRO: Fábio, Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho (Rafinha), Thiago Neves e Alisson (Élber); Raniel (Arrascaeta)
Técnico: Mano Menezes

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Juan e Miguel Trauco; Gustavo Cuéllar, Willian Arão, Diego e Everton (Lucas Paquetá); Orlando Berrío (Rodinei) e Paolo Guerrero
Técnico: Reinaldo Rueda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: