Dorival vê evolução defensiva no São Paulo

Enquanto se aproxima do time ideal, o técnico Dorival Júnior tenta resolver um problema que o vem atormentando desde que assumiu o São Paulo, em julho: a defesa. A equipe sofreu gols em todos os últimos dez jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro, do qual é a segunda mais vazada, com 37 tentos.

A última vez em que o Tricolor passou por uma partida incólume foi na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, em 19 de julho, no Morumbi. Desde então, sofreu 19 gols nos dez compromissos seguintes – média de 1,9 por partida (veja abaixo). Na análise do treinador, contudo, o sistema defensivo tem evoluído com o esquema 4-1-4-1, no qual Arboleda e Rodrigo Caio formam o miolo de zaga, enquanto Petros faz o papel de primeiro volante.

“Vejo (evolução). Nos dois gols que tomamos, eram jogadas dominadas, estávamos com o jogo controlado. Não vejo problema nenhum não, corrigimos muito dos problemas que vínhamos alcançando. É questão de tempo para termos os resultados”, projetou Dorival, em entrevista coletiva, na última terça-feira, no CCT da Barra Funda.

Ainda sem ter completado três meses à frente do comando técnico do São Paulo, Dorival admite que o time carece de entrosamento. Contratado em 5 de julho para substituir Rogério Ceni, ele tem um aproveitamento de 43%, sendo quatro vitórias, cinco empates e quatro derrotas em 13 jogos.

“É uma equipe que está sendo formada. Temos jogadores que não atuaram dez partidas pelo clube. Não se compra o equilíbrio, o conhecimento dos jogadores entre eles. Isso só é desenvolvido com o tempo, com trabalho. O erro muitas vezes acontece por conta de uma leitura incorreta de um jogador não saber o movimento do companheiro do lado. O conjunto demora a acontecer”, explicou.

Apesar da delicada situação, Dorival Júnior vê indícios da melhora da equipe. O empate por 1 a 1 com o Corinthians, no último domingo, virou referência de atuação no São Paulo. Evolução que faz o comandante tricolor se sentir próximo de encontrar o time ideal.

A tendência, aliás, é que ele repita, contra o Sport, neste domingo, a formação utilizada no Majestoso, trocando apenas o suspenso Júnior Tavares por Edimar na lateral esquerda. Nesse caso, o time entraria em campo com Sidão; Éder Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Marcos Guilherme, Lucas Fernandes, Hernanes e Cueva; Lucas Pratto.

“Vamos acompanhar os treinamentos, o dia a dia. Acho que a equipe começa a produzir, fico feliz com isso. Mesmo quem tem entrado, alguns têm dado suporte bom. Estamos começando a encontrar, agora precisamos de uma sequência de resultados importantes para a gente sair dessa situação”, concluiu.

Abaixo, confira os últimos dez resultados do São Paulo:

São Paulo 1 x 1 Grêmio
Botafogo 3 x 4 São Paulo
São Paulo 1 x 2 Coritiba
Bahia 2 x 1 São Paulo
São Paulo 3 x 2 Cruzeiro
Avaí 1 x 1 São Paulo
Palmeiras 4 x 2 São Paulo
São Paulo 2 x 2 Ponte Preta
Vitória 1 x 2 São Paulo
São Paulo 1 x 1 Corinthians

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: