Sport e Ponte Preta decidem vaga nas quartas da Sul-Americana

Uma equipe em momento turbulento, em queda livre na tabela Série A e com obrigação de amenizar a crise técnica a partir de uma passagem de fase na Copa Sul-Americana. A descrição pode ser aplicada ao Sport, mas também cai bem ao seu adversário desta noite, a Ponte Preta. Leão e Macaca entram em campo pressionados por motivos semelhantes e têm responsabilidades parecidas no segundo e decisivo duelo das oitavas de final de torneio continental, agendado para as 19h15 desta quarta-feira, em Campinas.

O Sport começa o jogo com a vantagem no placar agregado após ter vencido a Ponte por 3 a 1 na partida de ida, há exatamente uma semana, na Ilha do Retiro. Uma vitória pontual. O Rubro-negro não parou de despencar no Brasileirão, porém. Depois de ter ganho dos campineiros, estancou a sua reação na temporada ao ser derrotado por 2 a 0 para o Flamengo, no Rio de Janeiro. Assim, já acumula sete jogos sem vitórias no nacional, vindo de quatro derrotas consecutivas.
A situação da Ponte não é muito diferente, com apenas um triunfo nos últimos nove jogos. Assim como aconteceu com o Sport, os recentes resultados da Macaca também a levaram para perto da zona de rebaixamento da Série A. O baque dentro de casa para o lanterna Atlético-GO, no último sábado, foi o estopim para a demissão do treinador Gilson Kleina. Com quatro passagens pelo clube, Oswaldo Alvarez deve assumir o comando da equipe. Por enquanto, o interino João Brigatti é quem escala o time.

Sem correr mais riscos

Diante de uma Ponte Preta em semelhante declínio, o Sport do técnico Vanderlei Luxemburgo tenta não se complicar para poder ser o primeiro clube nordestino a chegar às quartas de final da Sul-Americana. Os confrontos anteriores nesta Sula fazem o alerta ser ligado no clube. Isso porque, apesar de ter construído vantagens consideráveis nas partidas em casa nas duas fases anteriores do torneio, o Rubro-negro sempre correu muitos riscos nos duelos de volta e quase deixa a classificação escapar.
O Sport enfrentou o Danubio-URU na primeira fase do torneio e venceu por um gordo 3 a 0, na Ilha. Mas quase foi eliminado ao ver o adversário devolver o placar no Uruguai. Nos pênaltis, Magrão quem garantiu a classificação dos pernambucanos. Na etapa seguinte, os leoninos ganharam do Arsenal-ARG por 2 a 0, no Recife. Em seguida, na Argentina, chegou a sofrer 2 a 0, até que André diminuiu a contagem no fim do segundo tempo e assegurou o Rubro-negro nestas oitavas de final.

Time

Luxemburgo conta com o retorno de três titulares ao time: Sander, recuperado de uma gastroenterite; além de Henríquez e Diego Souza, que cumpriram suspensão automática na Série A. Em compensação, o comandante não tem à disposição Wesley e Osvaldo, respectivamente inscritos por São Paulo e Fluminense na Sul-Americana.

Adversário

Fora o mau momento, a Ponte se depara ainda com grandes problemas para montar a sua escalação. Quatro peças consideradas titulares estão indisponíveis. Aranha, Emerson Sheik e Jadson estão machucados. Fernando Bob, suspenso. De quebra, outros atletas importantes do elenco não estão inscritos na Sul-Americana. Em meio à dificuldade para armar o time, João Brigatti preferiu não dar pistas sobre a equipe para não facilitar a vida de Vanderlei Luxemburgo no Sport.

Ficha do jogo

Ponte Preta

João Carlos; Nino Paraíba (Jeferson), Marllon, Luan Peres (Rodrigo) e Danilo Barcelos; Naldo, Elton (Wendel) e Renato Cajá; Felipe Saraiva, Lucca e Léo Gamalho. Técnico: João Brigatti (interino).

Sport

Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Henriquez e Sander; Patrick, Rithely, Mena, Lenis e Diego Souza; André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Estádio: Moisés Lucarelli (Campinas-SP). Horário: 19h15. Árbitro: Roddy Zambrano Olmedo (Equador).Assistentes: Byron Romero e Juan Macias (ambos do Equador).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: