5 exemplos europeus do resultado esportivo de clubes com novas arenas

A Arena MRV foi aprovada pelo Conselho Deliberativo do Atlético. Agora, a construção do estádio precisa avançar alguns passos, mas o sonho alvinegro está cada vez mais próximo. Segundo discurso da diretoria, uma nova arena pode fortalecer o clube em busca de novas conquistas (financeiras e esportivas). Isso ocorreu com a Juventus, que inaugurou seu estádio em 2011. Desde a abertura, a “Velha Senhora” assumiu o protagonismo na Itália, conquistando seis títulos nacionais consecutivos. Mas outros exemplos demonstram que a relação entre novas arenas e títulos não é tão direta assim: o Arsenal e o Sporting, gigantes da Inglaterra e Portugal, não venceram “Premier League” nem “Liga NOS” nos últimos anos. Além de um estádio que faça a torcida jogar ao lado do time, é preciso, obviamente, uma equipe competitiva. Neste comparativo, serão abordados apenas os resultados esportivos, relegando o ponto de vista financeiro.

Arena Juventus (Allianz Stadium)

Capacidade: 41.500
Localização: Turim, Itália
Inauguração: 2011

O estádio da Juventus é considerado uma inspiração para a Arena MRV. A casa da Juve custou cerca de R$ 419 milhões e foi erguida sob os escombros do antigo Delle Alpi. O estádio é considerado um amuleto para a torcida, já que a “Velha Senhora” conquistou todos os Campeonatos Italianos após a inauguração da arena. Foram seis títulos (2011/12, 2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16 e 2016/17). O time de Turim também foi finalista da Liga dos Campeões em 2014/15 e 2016/17.

Emirates Stadium

Capacidade: 60.000
Localização: Londres
Inauguração: 2006

O Arsenal jogava no pequeno Highbury, cuja capacidade não atingia os 39 mil. Nova casa, o Emirates virou um sucesso de público e vive lotado – uma torcida fria, na verdade. Segundo estudo da Deloitte, o clube de Londres lidera o ranking de bilheterias na Inglaterra. Os resultados em campo, contudo, são frustrantes. Após a inauguração, os Gunners não venceram nenhum Campeonato Inglês. O time de Wenger conquistou seis títulos menores: três da Copa da Inglaterra (2013/14, 2014/15 e 2016/17) e três da Supercopa (2014, 2015 e 2016).

Allianz Arena

AFP

Capacidade: 75.000
Localização: Munique, Alemanha
Inauguração: 2005

O Allianz Arena é um dos estádios mais modernos do mundo. Foi construído para ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2006. A arena tinha os direitos divididos entre o Bayern de Munique e o 1860 Munique. Com uma grave crise financeira, o pequeno time da Baviera vendeu sua porcentagem ao Bayern. O estádio custou mais de R$ 1 bilhão e foi totalmente pago até 2014. Depois da inauguração, o Bayern venceu oito Bundesligas (2005/06, 2007/08, 2009/10, 2012/13, 21013/14, 2014/15, 2015/16 e 2016/17) e uma Liga dos Campeões (2012/13). O domínio, antes já estabelecido, foi mantido.

Estádio da Luz

Capacidade: 65.400
Localização: Lisboa, Portugal
Inauguração: 2003

Portugal se tornou sede da Eurocopa de 2004, e houve um processo de reformulação dos estádios. O Benfica tratou de tocar as obras do Estádio da Luz, o maior do país. O clube gastou cerca de R$ 650 milhões para erguer a arena. Desde então, o Benfica venceu seis Campeonatos Portugueses (2004/05, 2009/10, 2013/14, 2014/15, 2015/16 e 2016/17), mas esteve longe de voltar a brilhar internacionalmente.

Estádio José Alvalade

Capacidade: 50.095
Localização: Lisboa, Portugal
Inauguração: 2003

O Sporting demoliu o estádio antigo e construiu o novo José Alvalade para a Eurocopa em Portugal. A arena foi comemorada por todos, mas o Sporting ficou longe dos títulos importantes. Desde 2003, ano da reinauguração, o clube não venceu nenhuma liga portuguesa. O clube também está longe de protagonismo internacional. Foram três Taças de Portugal (2006/07, 2007/08) e três Supercopa (2006/07, 2007/08).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: