Ronaldo Granata, enfim, renuncia à vice-presidência do Cruzeiro

Depois de vários capítulos e sucessivas idas e vindas, enfim, toda a diretoria do Cruzeiro renunciou ao cargo, nesta sexta-feira. Wagner Pires de Sá (presidente) e Hermínio Lemos (primeiro vice) já haviam assinado o documento. Restava Ronaldo Granata (segundo vice) que, até o início desta tarde, estava reticente por discordar dos termos  da ata. No entanto, após questionar as condições “impostas” pelo conselho deliberativo estrelado, ele escreveu a sua própria carta endereçada ao órgão.

No documento, Granata alegou que seu atraso foi devido a “aspectos legais” e que buscou apenas “resguardar o meu direito e o cumprimento das previsões do Estatuto Social, bem como evitar eventual responsabilização civil por atos passados e futuros”.

Com a saída de toda a diretoria, José Dalai Rocha, presidente do conselho deliberativo, assume a presidência e vai convocar o conselho de notáveis que vai administrar o clube.

Sem o trio, o Cruzeiro fica livre para formar um comitê que irá comandar o clube até as novas eleições. Esse grupo deverá ter sete pessoas, dentre eles alguns empresários e parceiros do clube, como Pedro Lourenço, da rede Supermercados BH, Emílio Brandi, do grupo Nova Safra, Saulo Tomaz Froes, da Lokamig, e Alexandre de Souza Faria, da Multiseg.

CONFIRA A CARTA

CARTA DE RENÚNCIA

“Eleito em outubro de 2017 para o exercício do cargo de 2º Vice-Presidente do Cruzeiro Esporte Clube, fui membro da diretoria apenas no papel. Antes mesmo da posse, o presidente eleito deu sinais de que eu não parcitiparia da gestão do clube, período em que fui literalmente colocado para escanteio.

Considerando que mesmo preterido pelos membros da diretoria, segui questionando e cobrando dos responsáveis as decisões equivocadas que culminariam com o rebaixamento  e crise vivenciada pelo clube. Importante destacar que meu compromisso com O Cruzeiro nunca teve interesses financeiros, sempre foi por paixão e vínculo familiar que precisa ser honrado. Minha história começou no clube antes mesmo do meu nascimento, há 100 anos.

Chamo a atenção para o fato do meu nom nunca ter sido mencionado em atos temerários, tampouco fui alvo de investigações. Mesmo assim, nessa última semana, minha privacidade foi violada, com graves ameaças à minha família.

Em nenhum momento tive apego ao cargo e jamais fui entrave à reestruturação do clube do meu coração, tanto é que fui o primeiro a comunicar em carta o presidente do conselho, a minha intenção em entregar o cargo.

O atraso na assinatura do documento de renúncia elaborado pela Mesa do Conselho Deliberativo ocorreu em virtudo de aspectos legais. Busquei apenas resguardar o meu direito e o cumprimento das previsões do Estatuto Social, bem como evitar eventual responsabilização civil por atos passados e futuros.

Da arquibancada, seguirei torcendo pelo time e pelas pessoas bem intencionadas que estiverem no comando do clube. O CRUZEIRO PRIMEIRO!

Eu, Ronaldo Granata Nogueira de Souza, venho respeitosamente perante o Conselho Deliberativo do Cruzeiro Esporte Clube apresentar minha RENÚNCIA ao cargo do 2º Vice-Predisente do Cruzeiro Esporte Clube, em caráter irrevogável e irretratável, que me foi outorgado pelos Conselheiros deste Conselho no último pleito do ano de 20147.

De igual forma, requeiro a publicidade desta minha renúncia, por meio eletrônico, com ciência a todos os Conselheiros e Associados do Clube, para que surta seus imediatos efeitos legais.

Belo Horizonte, 20 de dezembro de 2019.

RONALDO GRANATA NOGUEIRA DE SOUZA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: