Três dias após posse de Wagner, filho encaminhou a secretária do Cruzeiro lista de oito veículos que deveriam ter impostos pagos

Em 4 de janeiro de 2018, três dias após Wagner Pires de Sá tomar posse no Cruzeiro, o filho do presidente, Frederico Magalhães Santos Pires de Sá, encaminhou à secretária do clube, Marlene Ermelinda Menezes Silva, um e-mail no qual determinava o pagamento de IPVA, licenciamento e seguro DPVAT de oito veículos – seis carros e duas motos -, todos em nome da esposa e sócia do dirigente, Giselda de Magalhães Santos Pires.

Giselda é mãe de Frederico e, à época, ainda era legalmente esposa de Wagner, que hoje tem relacionamento com Fernanda São José. Ainda hoje, o presidente do Cruzeiro mantém em sociedade com a ex-esposa e com os filhos Frederico e Humberto Magalhães Santos Pires de Sá – este funcionário do clube – a administração da empresa Wapsa Participações e Consultoria Ltda, com sede em Arcos-MG e que atua no segmento de consultoria em gestão.
No e-mail, obtido pelo Superesportes, Frederico Magalhães Santos Pires de Sá se dirige à secretária do Cruzeiro com a seguinte mensagem: “Boa tarde, segue o Renavam dos carros solicitados pelo sr Wagner Pires de Sá. Para realizar o pagamento do IPVA, seguro obrigatório e taxa de licenciamento”.
Por meio do número de Renavam dos oito veículos citados, a reportagem fez uma consulta ao site do Detran-MG e teve acesso ao prontuário de cada um deles: Ford Fusion FWD GTDI B, ano 2015; moto BMW/R1200 GS, ano 2015. Fiat Uno Evolution 1.4, ano 2014; Nissan Kicks SL CVT, ano 2016, Smart ForTwo CO 542 MHD, ano 2012; Audi A4 1.8T, ano 2002; Honda Civic LXR, ano 2014 e moto Honda PCX 150, ano 2017. Todos estavam em nome de Giselda de Magalhães Santos Pires em 2018.
Na mensagem eletrônica enviada à secretária, Frederico fez algumas observações, relatadas a seguir: “OBS: os últimos três carros (Smart, Audi e Civic) deverão ser vendidos nos próximos três meses, portanto, realizar o pagamento somente da primeira parcela do IPVA. O Uno não realizar o pagamento da taxa de licenciamento, pois está em processo de transferência”.
Todos os pagamentos correspondem a, aproximadamente, R$ 11 mil.
A reportagem também teve acesso a comprovantes de pagamentos dos impostos de alguns dos veículos, conforme solicitação feita pelo filho do presidente a Marlene Ermelinda. A funcionária trabalha no sexto andar da Sede Administrativa e foi a secretária, entre outros, de Itair Machado, ex-vice presidente de futebol; Fabrício Visacro, ex-assessor do futebol; Fabiano de Oliveira Costa, diretor jurídico; e Sérgio Nonato, ex-diretor-geral.

De acordo com o Cruzeiro, os pagamentos foram realizados pela secretária, mas com os cartões bancários do presidente. O clube garante ter tudo documentado (leia, ao fim desta reportagem, a nota na íntegra). De qualquer forma, pelo fato de os veículos estarem no nome da então esposa e sócia de Wagner, o envio da mensagem a uma funcionária do clube caracteriza terceirização das funções que caberiam à proprietária ou à empresa Wapsa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: