Renovação entre Vasco e Luxemburgo tem ‘entrave importante’, mas treinador confia em permanência

O Vasco da Gama respira aliviado e tem um horizonte mais tranquilo pela frente em 2020. Após passar longe da zona de rebaixamento em 2019, o clube carioca, sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, tenta quitar os salários atrasados e acertar a manutenção do atual comandante. Em entrevista coletiva após o empate por 1 a 1 com a Chapecoense, no Maracanã, o treinador falou sobre o processo de renovação com o Vasco e o problema do atraso no pagamento aos atletas.

Eu quero continuar, o presidente (do Vasco, Alexandre Campello) quer que eu continue. Mas tem uma série de coisas. Eu tenho que fazer o meu trabalho: planejar o ano seguinte e entregar para a diretoria. Minha negociação segue naturalmente”, disse o treinador, que ainda pediu confiança ao grupo de atletas e acredita que o Vasco possa ter um ‘2020 diferente’.

“O Vasco está passando por momento de dificuldade, e o presidente está correndo atrás para cumprir compromisso que firmou comigo e que eu firmei com os jogadores. Os jogadores têm a minha palavra e a do presidente de que vão receber. O momento é de estar juntos. Tem uma pancada de penhora que chega no Vasco todo dia. O presidente deu as datas, passou um, dois dias. Os jogadores entenderam. Que o torcedor veja claramente que houve um avanço desta temporada para a próxima. O comprometimento de que ano que vem teremos os atletas recebendo em dia não impede que chegue uma penhora. Mas tem que ter comprometimento de que vai ser diferente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: