Prejuízo no Mineirão pode chegar a R$ 500 mil e Cruzeiro deve ser punido

Um dia após as cenas de selvageria que marcaram o rebaixamento do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, o Mineirão contabiliza os estragos causados pelo vandalismos dos torcedores cruzeirenses.

Muitos bebedouros arrancados, banheiros destuídos, televisores quebrados, cadeiras retiradas, painéis, vidros e divisórias estilhaçadas mostram o cenário de destruição que pode render ao Cruzeiro uma pena severa pelas autoridades.

Basta lembrar do rebaixamento do Coritiba, em 2009, quando a torcida coxa branca também protagonizou cenas lamentáveis de violência e o clube foi punido com 30 jogos com portôes fechados. A punição posteriormente caiu para 10 partidas.

À época, o clube foi denunciado três vezes no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (deixar de tomar medidas capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto). Uma pela invasão de campo, outra pelo tumulto e a terceira pelos objetos arremessados no gramado, mesma situação vista no Mineirão no último domingo (8).

A selvageria deixou 18 feridos e um prejuízo de cerca de R$ 500 mil (valores da época) para a recuperação do estádio.

9

Prejuízo

Em um rápido tour pelo estádio, a reportagem do debateesportivo.com conferiu os estragos no Gigante da Pampulha. Segundo a Minas Arena, consórcio que administra o estádio, cerca de 40 televisores foram danificados. Além disso, dois banheiros foram totalmente destruídos.

Divisórias de vidro também foram quebradas. Mas a contagem do número de cadeiras danificadas só será finalizada ao longo da semana.

O valor unitário de uma cadeira totalmente destruída é de R$200 e estima-se de que mais de 100 assentos foram danificados. Ao todo, a previsão do prejuízo causado pode chegar a R$ 500 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: