Cruzeiro perde para o Grêmio e fica à espera de um milagre na última rodada

O improvável existe no futebol. Talvez, por isso, o esporte seja o mais popular do planeta. É exatamente do improvável  que o Cruzeiro precisa agora, após a derrota por 2 a 0 para o Grêmio, na noite de ontem, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Para permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro, a Raposa tem que vencer o Palmeiras, no Mineirão, e torcer por uma derrota do Ceará para o Botafogo, no Engenhão. As duas partidas serão realizadas às 16h de domingo.

Não que uma vitória azul sobre o Palmeiras seja impossível, mas pelo que o time vem apresentando nos últimos meses, a proeza chega perto disso. O pesadelo da Série B está cada vez mais perto de se tornar realidade.

O jogo. O Cruzeiro começou a partida bem postado no campo de defesa, esperando o Grêmio tomar a iniciativa. O Cruzeiro  conseguiu suportar a pressão inicial e até marcar presença no ataque algumas vezes, mais na base do coração do que da técnica, chegando a incomodar o goleiro Paulo Victor, num lance com Éderson. O fato é que o Grêmio, mesmo com mais posse de bola e força ofensiva, não teve talento para furar o bloqueio cruzeirense, e o 0 a 0 foi até o final do primeiro tempo.

O jogo foi mais animado na etapa final. O Cruzeiro marcou mais presença no campo de ataque, e o Grêmio manteve a postura ofensiva. O drama cruzeirense aumentou quando, aos 13 minutos, Robinho se contundiu. Como Adilson já tinha feito as três substituições, o time ficou com um a menos em campo.

O castigo não demorou. O Grêmio abriu o placar oito minutos depois, com Ferreira, após boa jogada de Pepê. O Cruzeiro, totalmente desmantelado física e psicologicamente, ainda viu o Tricolor Gaúcho marcar o segundo gol, com o garoto Pepê cobrando um pênalti sofrido por ele mesmo.

Ainda resta uma luz no fim do túnel, mas os cruzeirenses esperam que não seja mais um trem na contramão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: