No tempo da bola

Por Antonio Célio – Estrelinha: uma história de amor e de glórias – Quantos clubes centenários ou cinqüentenários que nunca conquistaram títulos, mas, que marcaram história pelo amor da torcida e dedicação de dirigentes.
Saibam, por exemplo, que o Íbis, de Pernambuco, nunca triunfou, mas é conhecido pela paixão dos seus amados torcedores e, ainda, por ser conhecido como o pior time do mundo. É um simpático clube semi-profissional que ainda sobrevive pela persistência dos seus dirigentes.
Ah, mas tem time com perseverança que conseguem as glórias dos grandes. É o caso do Estrelinha, de Bocaiuva (MG), que conquistou no último domingo (10) o titulo de campeão amador de Bocaiuva na versão 2019.
Foi um pequeno que se agigantou no decorrer dos anos, e, colocou quatro troféus do certame amador local. Fundado em 1979, o Estrelinha passou por um período de maturidade, até chegar no longínquo ano de 1995, para a primeira consagração maior.
Foi o primeiro título do amador. Depois, em 2012, 2013 e, agora, 2019, somou mais três importantes conquistas.
Ah, se dona Lezinha fosse viva. Certamente, ela iria se deliciar de alegria com as performances do clube que criou.
Mas, a nossa imaginação é que dos céus, dona Lezinha agradeceu pelo título a todos os seus “meninos”, como Ronaldinho e André Dias (autores dos gols nos 2 a 2 no tempo regulamentar).
E da terra, o garoto Ramon, com necessidade especial e numa cadeira, emocionou ao comparecer a campo para vibrar com a conquista do alvirrubro. Um exemplo de superação, assim como o Estrelinha que superou as dificuldades para levar mais um belíssimo campeonato.
Ah, o futebol é mesmo fascinante para nos reservar emoções como esta.
Abraços, e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: