Conmebol confirma final da Libertadores no Maracanã e da Sul-Americana na Argentina em 2020

Nesta quinta-feira (17 de outubro) a Conmebol, entidade máxima do futebol sul-americano, divulgou as sedes das finais únicas da Libertadores e Sul-Americana em 2020. Como esperado, o Maracanã, no Rio de Janeiro, e o Estádio Mario Kempes, em Córdoba, na Argentina, foram os anunciados, respectivamente.

A partida final do principal torneio de clubes da América do Sul está marcada para o dia 21 de novembro, um sábado. No mesmo evento, a Conmebol escolheu Córdoba como sede da decisão da Copa Sul-Americana.

– Nós vamos preparar um espetáculo também para quem não for ao jogo, com fan fests e outras atrações. Em vez das 60 mil pessoas que forem ao estádio, será uma festa para 200 mil pessoas – afirmou Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro e que participou do evento que definiu o Maracanã como sede.

Witzel declarou ainda que será capaz de garantir que episódios como os da final da Copa Sul-Americana de 2017 não vão se repetir. Na ocasião houve confrontos entre torcedores do Flamengo, do Independiente e da Polícia Militar.

— Nós acabamos de receber o Rock In Rio, com 800 mil pessoas e nenhum problema. Nossa política de segurança vai garantir que a final da Libertadores será uma festa segura.

“Por decisão do Conselho da Conmebol, foram selecionadas as cidades de Rio de Janeiro e Córdoba como cidades-sedes para as finais únicas de 2020.

Finais de Libertadores no Maracanã

No ano que vem será apenas a segunda vez na história da Libertadores que o campeão dará a volta olímpica no Maracanã. A única, até agora, foi em 2008, quando a LDU bateu o Fluminense nos pênaltis.

O estádio chegou a receber outras duas finais. Mas eram partidas de ida, abrindo a decisão. Em 1963, o Santos venceu o Boca Juniors no, então, “Maior do Mundo” (depois, na volta, derrotou o Xeneizes em La Bombonera e ficou com o título). Em 1981, o Flamengo bateu o Cobreloa, do Chile, em Montevidéu – após empate no saldo de gols nas partidas no Maracanã e no Estádio Nacional, a decisão foi para um terceiro jogo, em campo neutro. Em 1998, o Vasco ergueu a taça em Guaiaquil, no Equador — a primeira partida, em casa, havia sido em São Januário.

O Maracanã venceu a concorrência de outros sete estádios:

  • Mario Kempes – Córdoba (ARG)
  • Mineirão – Belo Horizonte
  • Arena do Grêmio – Porto Alegre
  • Beira-Rio – Porto Alegre
  • Morumbi – São Paulo
  • Arena Corinthians – São Paulo
  • Estádio Nacional – Lima

Desde 2019 a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana são decididas num final única, em lugar do consagrado formato de ida e volta, com um jogo na casa de cada rival. Neste ano, a final da Libertadores será no dia 23 de novembro, em Santiago, no Chile. Duas semanas antes (9 de novembro), ocorre a decisão da Sul-americana, em Assunção, no Paraguai.

A Conmebol viu na mudança de formato uma grande “oportunidade comercial”. O principal modelo é a Liga dos Campeões da Uefa, que há décadas já é definida numa partida única em local escolhido com anos de antecipação.

O campeão da Libertadores de 2020 vai disputar a última edição do Mundial de Clubes no atual formato. A competição, tal qual em 2019, será em Doha, no Catar.

Ver imagem no Twitter

Será a segunda vez que as duas competições terão final única, uma vez que neste ano a decisão da Libertadores será no Estádio Nacional de Santiago, no Chile, e a da Sul-Americana no Estádio General Pablo Rojas, em Assunção, no Paraguai.

Ver imagem no Twitter

estádio construído para a Copa do Mundo de 1978 serve para dois clubes o Belgrano e o Talleres. A decisão do torneio foi marcada para o dia 7 de novembro do ano que vem.

O Conselho da Conmbebol selecionou os estádios a partir de uma lista de 12, que se ofereceram para sediar as finais do próximo ano. Arena do Grêmio, Beira-Rio, Itaquerão, Mineirão e Morumbi estavam entre os concorrentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: