Executivo do Inter viaja à Argentina negociar com o novo técnico

O Inter avança nas negociações com um reforço em sua comitiva na Argentina para buscar o substituto a Odair Hellmann no comando da equipe. O executivo Rodrigo Caetano se juntou ao vice de futebol Roberto Melo e ao gerente de mercado Deive Bandeira em Buenos Aires para acelerar as conversas com o novo treinador para o restante da temporada e também para 2020.

Caetano embarcou desde Porto Alegre ainda na última segunda-feira e chegou à capital argentina à noite. Há expectativa entre a diretoria colorada de que a contratação do novo treinador possa ser definida até o final desta semana. Não há, porém, prazo para o anúncio.

Eduardo Coudet, técnico do Racing, é o principal alvo colorado. Mas há outros nomes no radar, como Ariel Holan, atualmente sem clube, Jorge Almirón, ex-técnico do Lanús, e Sebastian Beccacece, atual treinador do Independiente.

A situação é semelhante com Coudet, atual campeão argentino pelo Racing. O treinador tem contrato com o clube de Avellaneda até junho de 2020, com opção de renovação por mais seis meses. O Racing já firmou sua posição, de forma taxativa: não quer a saída do treinador antes desse prazo. O vice-presidente Miguel Jimenez afirmou ao GloboEsporte.com que “não há chances” de Coudet deixar o clube.

O discurso adotado pelo clube argentino e repetido por jornalistas que cobrem o Racing é recebido com naturalidade entre os colorados. A diretoria do Inter está disposta a negociar o pagamento da multa rescisória para conseguir a liberação do treinador.

Caso não feche com Coudet, o Inter tem outros nomes em vista no país vizinho. Ariel Holan, que foi campeão da Sul-Americana, mas perdeu a Recopa para o Grêmio pelo Independiente, é um deles. Mas, de acordo com o empresário do treinador, Fernando Hidalgo, ainda não houve qualquer contato da diretoria colorada até o momento.

A situação é semelhante com Coudet, atual campeão argentino pelo Racing. O treinador tem contrato com o clube de Avellaneda até junho de 2020, com opção de renovação por mais seis meses. O Racing já firmou sua posição, de forma taxativa: não quer a saída do treinador antes desse prazo. O vice-presidente Miguel Jimenez afirmou ao GloboEsporte.com que “não há chances” de Coudet deixar o clube.

O discurso adotado pelo clube argentino e repetido por jornalistas que cobrem o Racing é recebido com naturalidade entre os colorados. A diretoria do Inter está disposta a negociar o pagamento da multa rescisória para conseguir a liberação do treinador.

Caso não feche com Coudet, o Inter tem outros nomes em vista no país vizinho. Ariel Holan, que foi campeão da Sul-Americana, mas perdeu a Recopa para o Grêmio pelo Independiente, é um deles. Mas, de acordo com o empresário do treinador, Fernando Hidalgo, ainda não houve qualquer contato da diretoria colorada até o momento.

A direção do Inter busca um nome para assumir o cargo com um projeto de longo prazo, de olho em 2020 – preferencialmente com vaga na Libertadores. Mas caso não tenha sucesso nas tratativas, não descarta um técnico “tampão”, com contrato até o final do Campeonato Brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: