Mamoré fatura pontos na estreia; Pirapora não comparece

Mamoré estrearia contra o Pirapora neste sábado (10), no Estádio “Bernardo Rubinger”, no Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (Terceirona). No entanto, o Pirapora não compáreceu, por não ter feito a inscrição de atletas e o Mamoré cumpriu o protocolo e faturou os pontos da partida – W.O – devendo ser declarado vencedor por 3×0.

Ciente da não presença do Pirapora em Patos de Minas para o jogo, a diretoria resolveu fechar os portões, para conter um pouco mais as despesas que passaram dos R$ 7 mil reais. A diretoria esperava um grande público para o jogo de estreia, pois havia uma expectativa muito grande do torcedor do Sapo.

Problemas antes do início do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão, a terceirona. Pirapora e Araguari não cumpriram o artigo 29 do regulamento da competição, que prevê a inscrição de, no mínimo, sete atletas, para que a equipe esteja habilitada a disputar o Campeonato. Esse prazo expirou nessa sexta (9), o último dia útil antes da primeira rodada.

As duas equipes estão no Grupo B, juntamente com Mamoré e Sociedade Esportiva Patrocinense.

O Araguari, além de não apresentar sua lista de jogadores, ainda deixou de pagar a taxa de arbitragem e do quadro móvel da FMF, o que deveria ser feito até 72 horas úteis antes de seu jogo, que seria contra a Patrocinense, no Estádio Vasconcelos Montes, em Araguari, programado para o domingo (11), às 10h.

A Federação Mineira de Futebol já havia cancelado esse jogo, determinando o W.O., proclamando a Sociedade Esportiva Patrocinense como vencedora por 3×0.

Araguari e Pirapora, segundo o artigo 29 do regulamento, em seu parágrafo quinto, deverá ser excluídos da competição. 

Os registros deveriam ser feitos até o dia útil anterior a realização da respectiva partida, conforme o artigo 22 do regulamento:

O Mamoré tomou todas as providências necessárias para a realização de uma partida oficial, como marcação do campo, seguranças, ambulância e pagamento das taxas de arbitragem e quadro móvel da Federação Mineira de Futebol.

A equipe entrou em campo no horário previsto, escalada pelo técnico Gustavo Brancão, com: Paulo Vítor; Gilmar, João Bruno, Davy e Nathan; Arilson, Hudson, William Mococa e João William; Ígor Baloteli e Dimitry. Outros jogadores relacionados por Brancão: Vinícius (goleiro), Matheus Batalhão, Guilherme, Elder, Bruno, Gustavo e Henrique.

O árbitro Erik Giovanni Fernandes, juntamente com seus assistentes Valdeci Ângelo da Silva e Weyder Marques Borges e o quarto árbitro, Renato Ferreira da Silva, entraram no gramado cinco minutos antes das 16h.

O delegado do jogo, Ricardo Polati, havia declarado ao repórter Toninho Cury, da Rádio Clube 98, que a arbitragem cumpriria o protocolo e esperaria trinta minutos, como manda o regulamento, mesmo estando ciente que o Pirapora não entraria em campo, pois não possui, sequer um jogador, inscrito na FMF e com nome publicado no BID da CBF.

Às 16h30, o árbitro chamou o capitão Davy do Mamoré e fez as comunicações de praxe, deixando o gramado e se dirigindo para o vestiário.

O treinador Gustavo Brancão não quis entrar em detalhes sobre os fatos que ocasionaram a grande decepção na primeira rodada, preferindo “exaltar o profissionalismo do Mamoré, time pronto para o jogo e a competição”.

Terminado o tempo de espera, os jogadores do Mamoré retornaram ao vestiário e trocaram o uniforme de jogo pelo de treino, iniciando um coletivo, entre titulares e reservas. O domingo será de folga e na segunda-feira, às 19h, haverá jogo-treino contra o Celebridades.

Aguarda-se o posicionamento da Federação Mineira de Futebol sobre a situação do Grupo B, que tem somente duas equipes em condições legais de jogo perante o regulamento: Esporte Clube Mamoré e Sociedade Esportiva Patrocinense.

As duas equipes se enfrentarão no domingo (dia 18), no Estádio Pedro Alves do Nascimento, em Patrocínio, às 16h, pelo primeiro turno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: