México dá trabalho, mas Brasil vence na estreia do vôlei no Pan de Lima

A estreia do vôlei masculino do Brasil nos Jogos Pan-Americanos, em Lima, no Peru, serviu para mostrar que, como acontece em várias modalidades, ‘não existe mais bobo por aí’. Mesmo diante de um adversário sem grande expressão e tradição como o México, o time do técnico Marcelo Fronckowiak teve trabalho para vencer e começar sua caminhada com o pé direito. Boa parte das dificuldades criadas foram por culpa do time nacional, que não teve desempenho regular, ligando um sinal de alerta para o que está por vir. A tendência é de maiores dificuldades nos próximos dias.

“Estou contente com a estreia. Foi muito importante começar com vitória. Havia um pouco de temor em relação a questão da ausência de ritmo, mas fomos muito bem nos dois primeiros sets. Perdemos na falta concentração e foco no terceiro, quando erramos muito e tivemos dificuldades no ataque, e no quarto set o time teve lucidez de voltar a fazer o que estava dando certo, melhorou no ataque e a entrada do Kadu ajudou também”, destaca o treinador, reconhecendo que muitas falhas poderiam ser evitadas.

No time brasileiro, cinco jogadores de times mineiros. Do Sada Cruzeiro, foram chamados o ponta Rodriguinho e o central Pingo. Do Fiat-Minas, estão o ponta Honorato, o oposto Roque e o central Pinta. Rodriguinho e Pinta entraram como titulares no jogo desta quarta-feira. Honorato e Roque entraram no decorrer do confronto, que teve o oposto Abouba como maior anotador, com 22 pontos.

O triunfo veio por 3 a 1 (25/23, 25/19, 22/25 e 25/22 para colocar o Brasil na vice-liderança do grupo. O Chile, na abertura da chave, surpreendeu e venceu os Estados Unidos pelo mesmo placar, com parciais de 25/17, 25/17, 17/25 e 25/22. Por ter vencido com parciais mais dilatadas, os chilenos estão na primeira posição.

Sequência. Nesta quinta-feira, às 22h30, o Brasil encara o Chile, com foco em melhorar seu rendimento. Quem vencer, encaminha sua classificação para as semifinais que acontecem no sábado. “Agora houve quebra do paradigma de nervosismo e ansiedade da estreia. O resultado é importante para a sequência, já com a possibilidade de jogar uma classificação na segunda partida”, projeta o treinador. Na sexta-feira, no mesmo horário, o adversário será os Estados Unidos, que chegam com uma equipe composta por jogadores universitários.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: