Súmula do clássico entre Atlético e Cruzeiro relata até escova de dentes arremessada no campo e descreve expulsões

A súmula do clássico da última quarta-feira, entre Atlético e Cruzeiro, no Independência, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, foi divulgada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) somente nesta sexta-feira, com atraso. No documento, o árbitro Flávio Rodrigues de Souza registra as expulsões do atleticano Alerrandro e do cruzeirense David e relata que diversos objetos foram arremessados ao gramado durante a partida.

O clássico, vencido pelo Atlético por 2 a 0 (placar insuficiente para fazer com que o Galo avançasse à semifinal, já que o Cruzeiro bateu o rival na ida por 3 a 0), foi nervoso. O árbitro aplicou oito cartões durante a partida, sendo seis amarelos e dois vermelhos.
A torcida do Atlético também estava tensa com a partida. Isso fez com que alguns atleticanos atirassem objetos em campo. Na súmula, o árbitro relatou que nos minutos 13, 21 e 43 do segundo tempo, “foram atirados vários objetos em campo, todos recolhidos pela arbitragem, como copos plásticos com líquidos não identificadosisqueiroscanetas escovas de dentes. Todos foram atirados pela torcida do Atlético e os responsáveis não foram identificados.”
A atitude de alguns torcedores faz com que o Atlético descumpra o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por deixar de tomar providências capazes de prevenir arremessos de objetos ao campo ou ao local da disputa. O descumprimento do artigo prevê multa de R$ 10 mil a R$ 200 mil e perda do mando de campo de uma a 10 partidas da competição em questão.
Para que o Atlético seja julgado, é necessário que a procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) apresente uma denúncia formal a respeito dos episódios.
As duas expulsões foram explicadas por Flávio na súmula. Segundo o juiz, o atacante Alerrandro foi expulso por “empurrar com a cabeça o rosto de seu adversário (David) com a bola fora de jogo”. David, por sua vez, reagiu e foi tirado da partida por “empurrar o rosto de Alerrandro com o uso das mãos”. O lance se deu aos 20 minutos do segundo tempo, depois da anulação do gol cruzeirense de Pedro Rocha, com o auxílio do VAR.
Pedro Rocha comemorou o gol em frente à torcida alvinegra. Os jogadores do Atlético não gostaram da atitude e partiram para cima do cruzeirense, o que gerou uma confusão. Ela culminou com as expulsões dos atacantes Alerrandro e David. Eles devem cumprir suspensão na Copa do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: