Neymar: dirigentes do PSG se irritam com tática do Barcelona em negociação

O Paris Saint-Germain não está satisfeito com a tática utilizada pela diretoria do Barcelona de esfriar a contratação de Neymar. Segundo o jornal Sport, da Catalunha, os dirigentes franceses estão nervosos pelos blaugranas não darem “sinal de vida” com relação a propostas, enquanto o clima entre o próprio clube parisiense e o jogador estar tenso depois do atraso na reapresentação da última segunda-feira (8 de julho).

A ideia do presidente Josep Maria Bartomeu é não fazer mais contatos e esperar que essa tensão fique ainda mais acirrada até que a relação entre ambas as partes fique insustentável, para que o Barça pague um valor bem abaixo do pedido pelo PSG e ofereça alguns jogadores como moeda de troca. Um fator que deixa a diretoria tranquila é o desejo de Neymar de se mudar somente para o Camp Nou.

Em entrevista ao jornal Le Parisien, o diretor do PSG, Leonardo, abriu o jogo sobre a possibilidade de Neymar deixar o clube. O dirigente afirmou que não houve propostas oficiais, mas conversas com outras equipes. Ele também não negou que exista a chance de uma saída, caso uma oferta que agrade chegue aos franceses.

“Nós não recebemos nenhuma oferta. Mas nós tivemos, é verdade, contatos muito superficiais. Neymar pode deixar o PSG se houver uma oferta que sirva a todos. Mas, até hoje, não sabemos se alguém quer comprá-lo ou a que preço. Tudo isso não é feito em um dia, com certeza”, afirmou o dirigente, que ainda confirmou uma conversa com o jogador e seu estafe.

“Eu não quero contar todos os detalhes da conversa. Nós conversamos com sua comitiva também. Todo mundo sabe tudo. A posição é clara para todos os participantes. Mas uma coisa é concreta hoje: ele ainda tem três anos de contrato conosco. E como não recebemos uma oferta, não podemos discutir nada”, disse.

“Hoje, ele não estava na retomada do treinamento. Ele teve que chegar e ele não chegou. Mas ele sabia que tinha que estar lá. Estudaremos as medidas a serem tomadas, como faríamos para todos os funcionários e faremos isso”, concluiu.

Porém, o pai de Neymar afirmou que o clube estava ciente de que o craque brasileiro ainda tinha compromissos a serem realizados com o Instituto Neymar Junior. Por outro lado, o PSG afirmou que tomará as devidas providências e deve punir o brasileiro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: