BRASIL E O SEU ALGOZ DE 75

No Tempo da Bola: Por Antonio Célio

A final da Copa América 2019 será decidida neste domingo, entre Brasil e Peru. É inegável o favoritismo brasileiro. Mas, como no futebol as coisas nem sempre se resolvem na teoria, é bom a seleção canarinho encarar esse jogo com seriedade e serinidade. Digo isso, para não sermos surpreendidos, já que em 1975 perdemos o título da competição continental justamente para os peruanos. Os eufóricos podem dizer mas o Brasil naquela decisão foi representado por uma seleção estadual, no caso, a mineira, que foi derrotada por 3 a 1, em pleno Mineirão. Tudo bem, mas, o time de Minas possuía jogadores extraordinários, como Raul, Nelinho, Piazza, Cerezzo, Palhinha, Joãozinho, Marcelo Oliveira, dentre outros, que integraram a equipe campeã brasileira de seleções estaduais. Embora, o Peru também tinha a sua melhor geração de todos os tempos, com excelentes atletas, como Teófilo Cubillas, Cueto, Oblitas e Chumpitaz. Os tempos são outros. Porém, o futebol continua com a mesma magia de sempre. Quem, em sua preciosa avaliação, poderia imaginar, por exemplo, que os peruanos eliminassem o Uruguai e o Chile, tão favoritos quanto o Brasil? Na fase de grupos, vencemos eles por 5 a 0. Mas, só isso, não é o suficiente para às vésperas do jogo, cravássemos outra vitória maiúscula e, consequentemente, o titulo continental. Pode até mesmo acontecer de novo um placar elástico para o escrete brasileiro. Mas, repito, as coisas no futebol nem sempre se resolvem na teoria. Um abraço, e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: