Emily Lima não é mais técnica da Seleção Brasileira feminina

A primeira treinadora da Seleção Brasileira de futebol feminino não resistiu à sequência de seis jogos sem vitórias e foi demitida. Após reunião realizada na manhã desta sexta-feira, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou o desligamento de Emily Lima do cargo.

Em contato com a Debate Esportivo, logo após o anúncio da entidade máxima do futebol nacional, Emily Lima confirmou que não teve respaldo do coordenador técnico de futebol feminino, Marco Aurélio Cunha. Contatado para dar a sua versão, o coordenador afirmou ter dado “todo o respaldo possível”, além de dizer “não ter autoridade para decidir nada sozinho” e que “todas as decisões são tomadas em conjunto pela CBF”.

Ex-volante, Emily Lima, de 36 anos, assumiu a Seleção em 1º de novembro de 2016 e marcou história: era a primeira mulher, ainda que se tratando da equipe feminina, a assumir o comando.

No começo da trajetória, Emily teve um início arrasador com sete vitórias consecutivas. No entanto, desde julho deste ano, viu a situação se inverter. Em seis partidas, empatou uma vez e perdeu outras cinco: uma para a Alemanha, outra para os Estados Unidos e três em sequência para a Austrália.

Com a vaga em aberto, Oswaldo Alvarez, o Vadão, que comandou o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, é o mais cotado a assumir. O próximo compromisso importante da equipe verde-amarela será em abril do próximo ano, com a disputa da Copa América. Em 2019, haverá a Copa do Mundo na França.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: